Triunfo dá “calote” em funcionários que construíram usina em Sinop

Funcionários não receberam seus direitos trabalhistas e passam necessidades

Funcionários que prestaram serviços para Usina Hidrelétrica de Sinop (UHE), empreendimento nas proximidades da BR-163, na região de Itaúba (104 quilômetros de Sinop), denunciaram que não receberam os salários e os direitos trabalhistas pelo período que trabalharam na construção do empreendimento.

Conforme o diretor da usina, Ricardo Padilha, a empreiteira Triunfo, que foi responsável pela construção da hidrelétrica, que teve contrato encerrado em 30 de abril, é quem deveria pagar os funcionários.

A situação foi exposta pelo deputado estadual Valdir Barranco (PT), que se reuniu com os ex-funcionários para articular na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) uma solução.

“Nos reunimos com os trabalhadores que construíram a Usina Hidrelétrica Sinop e agora estão sendo vítimas de um calote, tanto da companhia energética Sinop, quanto do Grupo Triunfo que construiu a usina, por que esses trabalhadores não tiverem os seus direitos garantidos, não receberam seus salários, não tiveram o fundo de garantia depositado e eles estão reivindicando”, declarou o parlamentar em vídeo divulgado nas redes sociais.

O grupo também denunciou que a justiça proibiu os ex-funcionários de fazerem manifestações na sede da Usina. “Pasmem, a justiça aqui concedeu uma liminar para que eles também não se mobilizem, não se manifestem próximo à sede da usina e da empresa Triunfo. Nós queremos cobrar na Assembleia Legislativa e vamos cobrar também através da professora Rosa Neide lá em Brasília para que haja a justiça, para que essa injustiça seja reparada”, enfatizou.

Ainda conforme o deputado, a maior parte dos funcionários são de outros estados e nesse momento passam por necessidades pois não receberam os salários. “Vamos dizer não a essa cambada de empresa que só se apropria do dinheiro público e que depois dá o calote nas famílias. Além disso, também cometem crimes ambientais, pois teve uma mortandade de peixe quando abriu as comportas da usina hidrelétrica”, lembrou.

Morte de peixes

Em fevereiro, a usina hidrelétrica causou a mortandade de 13 toneladas de peixes no Rio Itaúba e foi multada em R$ 50 milhões pelos danos ambientais. Segundo a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema-MT), a abertura das comportas causou o lançamento de sedimentos nas águas.

A Sinop Energia, empresa responsável pela usina, informou que tomou todas as medidas necessárias para amenizar a situação.

De acordo com o governo, o valor da multa aplicado atingiu o patamar máximo, tendo em vista “a gravidade dos fatos, uma vez que o rio possui grande importância para a região e é fonte de renda para diversas famílias”.

Segundo um relatório técnico, os sedimentos lançados na água – quando da abertura de uma das comportas -, causaram a obstrução das brânquias (órgão do sistema respiratório) dos peixes.

 

 

Helena Corezomaé - Muvuca Popular

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Triunfo dá “calote” em funcionários que construíram usina em Sinop

Enviando Comentário Fechar :/