Mesmo afastado por 3 meses da ALMT, Barranco realizou um primeiro semestre bastante produtivo

Três leis do deputado foram sancionadas e outras duas aguardam sanção do governo

Mesmo afastado por 3 meses da ALMT, Barranco realizou um primeiro semestre bastante produtivo

Fablicio Rodrigues-ALMT

O deputado estadual Valdir Barranco (PT) apresentou no primeiro semestre de 2021, 123 proposições legislativas. Deste total, estão inclusos 59 projetos de lei, 30 requerimentos, 21 indicações, 9 moções de pesar e 4 moções de aplauso. Dentre os PLs apresentados, três foram sancionados entre os meses de janeiro e junho deste ano. Outras duas leis aguardam sanção governamental.

O ano de 2021 foi muito atípico para as atividades parlamentares do deputado, pois ele contraiu a Covid-19 e, com o pior quadro clínico possível, teve que ser transferido para cuidados e tratamento em São Paulo. E na capital paulista. ele ficou se tratando por 3 meses, com isso ficou longe de seus trabalhos na ALMT. Seu retorno nas sessões foi no dia 25 de maio, e desde lá está participando de maneira remota.

“Estou voltando à trabalhar rotineiramente de uma forma mais leve, seguindo recomendações médicas. Mesmo assim consigo exercer muito bem o nosso papel enquanto deputado defensor das pessoas mais carentes e que precisam do nosso trabalho por eles em Mato Grosso. Ainda não há uma data exata da minha volta presencial para a Assembleia, mas trabalho diariamente na minha recuperação para que isso ocorra o quanto antes”, explicou o deputado.

Mesmo longe por um tempo considerável, o parlamentar apresentou muitas proposições, entre as normas de sua autoria, destacam-se a Lei de nº 11.440/2021 que institui a campanha “Pet Sangue Bom” em todo Estado de Mato Grosso. A proposta busca fomentar e motivar a criação e manutenção de bancos de sangue veterinários para animais domésticos, além de promover uma ampla divulgação para conscientizar os tutores dos animais sobre a importância do ato de doação de sangue animal.

Na área de saúde, de autoria do deputado, a Lei de nº 11.457/2021 cria a campanha de conscientização contra o HPV, enfatizando que o uso de narguilé acarreta inúmeros malefícios e os efeitos colaterais. O projeto deu muita polêmica, pois muitas pessoas pensaram que o parlamentar queria acabar com o uso de narguilé pelo Estado, mas a lei visa apenas Informar e orientar a população, especialmente os jovens, sobre os perigos do uso do narguilé, dentre eles, o HPV e o câncer de boca e garganta. Além de esclarecer as diversas contraindicações e riscos oferecidos;

Na área da educação, Barranco apresentou um Projeto de Lei que se tornou polêmica e muita gente vem falando besteira, por simplesmente não ler o texto da proposição direito. Estamos falando do PL nº 1242/2019, que indica um ambiente mais livre e democrático para todos os alunos e alunas de Mato Grosso. Segundo o texto da própria proposta, é livre a manifestação do pensamento, a liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, a arte e o saber, o pluralismo de ideias, a livre expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, o respeito à liberdade e o apreço à tolerância.

Ainda na educação, o parlamentar também apresentou um projeto que torna obrigatório o ensino da disciplina de Língua Espanhola, ao lado da disciplina de Língua Inglesa, no currículo do ensino médio da rede estadual de ensino e das escolas privadas de Mato Grosso. “Nossa proposta visa preparar o estudante do Ensino Médio para a integração com a cultura dos países latinos e para o mercado de trabalho, sendo que temos um grande potencial turístico. O aluno que aprende uma nova língua também tem uma outra perspectiva de crescimento futuro”, ressaltou o parlamentar.

Com o objetivo de priorizar populações mais vulneráveis durante o caos da pandemia, Barranco também elaborou o PL nº 591/2021, que pede a prioridade na vacinação das pessoas em situação de rua e moradores de rua com doses únicas da vacina da Janssen contra a Covid-19.

Quando à Agricultura Familiar, Barranco apresentou a proposição de nº 61/2021 que prioriza a vacinação de agricultores e feirantes contra a Covid-19. “Eles constituem uma importante categoria econômica, essencial para assegurar a alimentação sadia para toda a população. São eles que preparam a terra, plantam, colhem e levam os produtos para a comercialização no CEASA/MT e nas FEIRAS, que são locais, que naturalmente, provocam as maiores aglomerações e portanto, um aumento nos riscos de contaminação”, disse.

“Foi um início de 2021 muito longe daquilo que estamos acostumados à realizar, mesmo assim, com esse percalço, conseguimos concluir esse primeiro semestre com muita positividade. Temos a certeza de que esses meses que se sucedem serão cada vez mais importantes para a nossa missão em ajudar a população mato-grossense. Mais do que nunca, com a pandemia que estamos vivendo, eles e elas precisam ainda mais de nós. E sempre estamos aqui para fazer o que estiver ao nosso alcance,” afirmou o deputado Barranco.

Pedro Velasco

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Mesmo afastado por 3 meses da ALMT, Barranco realizou um primeiro semestre bastante produtivo

Já temos 1 comentário(s). DEIXE O SEU :)
professora professoraenelindann professoraenelinda@gmail.com

professora professoraenelindann professoraenelinda@gmail.com

Parabéns querido dep.Barranco, pela luta da sua recuperação fantástica, adorei seu projeto de lei-Pet de sangue ,vivenciei está situação recente com meu CACHORRO
★★★★★DIA 20.07.21 12h57RESPONDER
Pedro Velasco
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/