Feiras livres são reconhecidas como essenciais à segurança alimentar

O reconhecimento veio com a sanção da lei 11.257, do deputado Valdir Barranco

Feiras livres são reconhecidas como essenciais à segurança alimentar

Assessoria

A atividade das feiras livres foi reconhecida pelo governo do estado como política pública de fortalecimento da segurança alimentar e geração de renda para seus trabalhadores durante o período da pandemia do novo coronavírus.

O reconhecimento veio a partir da sanção da Lei 11.257, de autoria do deputado estadual Valdir Barranco (PT), publicada em edição extra do Diário Oficial do Estado, na tarde desta quarta-feira (10).

A lei determina o uso de máscaras de proteção individual por todos os trabalhadores, bem como o distanciamento mínimo de 2 (dois) metros entre as barracas, além da obrigatoriedade de disponibilização de álcool gel 70% para todos os clientes por parte dos feirantes.

“Quem veio da agricultura familiar e defende esta bandeira, como eu o faço, sabe da importância das feiras livres para os trabalhadores, mas ainda para a sociedade. Esta lei garante a geração de emprego e a segurança alimentar de toda a população. As precauções sanitárias são importantíssimas para garantir a saúde de todos nós”, explicou o Valdir Barranco.

Robson Fraga

Baixar Arquivo

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Feiras livres são reconhecidas como essenciais à segurança alimentar

Enviando Comentário Fechar :/