Barranco vota contra verba indenizatória para conselheiros do TCE

O PL de autoria do TCE previa verba indenizatória de R$ 35 mil por conselheiro

Barranco vota contra verba indenizatória para conselheiros do TCE

Fablicio Rodrigues / ALMT

O deputado estadual Valdir Barranco (PT) vem à público esclarecer que diferente do que tem sido divulgado por alguns veículos de imprensa e pelas mídias sociais, VOTOU CONTRÁRIO ao projeto de lei de autoria do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE), que criou verba indenizatória no valor de R$ 35 mil para a cada um dos sete conselheiros do TCE, bem como para alguns servidores do poder executivo, e que foi sancionado pelo governador Mauro Mendes.

O projeto tramitou com dispensa de pauta, recebendo tratamento prioritário, e foi aprovado nas sessões da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (ALMT) realizadas nos dias 3 e 4 de março deste ano. Chegou à ALMT como pedido de regulamentação de verba indenizatória. Faz-se necessário ressaltar que até novembro do ano passado cada conselheiro recebia “uma espécie de VI no valor de R$ 23 mil”, mas o pagamento estava suspenso por determinação judicial.

Outros cinco deputados acompanharam Valdir Barranco e votaram contra o pagamento da verba indenizatória: Lúdio Cabral (PT), Faissal Calil (PV), Ulysses Moraes (DC), Xuxu Dal Molim (PSC), Elizeu Nascimento (DC) e Paulo Araújo (PP).

 

 

Robson Fraga

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Barranco vota contra verba indenizatória para conselheiros do TCE

Enviando Comentário Fechar :/