Deputado defende revisão dos incentivos fiscais em Mato Grosso

Barranco propõe substitutivo ao PL 53/2019 do governo com novos percentuais de arrecadação

Deputado defende revisão dos incentivos fiscais em Mato Grosso

O deputado estadual Valdir Barranco (PT) disse nesta quarta-feira (17), que seu voto é favorável ao PLC 53/2019, que trata da reinstituição dos incentivos fiscais. Ele se posiciona contrário ao seu colega Lúdio Cabral (PT) que obstruiu a sessão ordinária de terça-feira (16) e tentou repetir o ato nesta quarta (17).

A votação do projeto foi reagendada para quinta-feira (18), pois sete deputados pediram vista e o presidente da Assembleia Legislação, Eduardo Botelho (DEM), deu um prazo de 24h para que os parlamentares analisem a proposta.

“Barack Obama esteve no Brasil recentemente e falou para um público de 10 mil pessoas. Uma das suas falas foi sobre taxação, onde destacou que os empresários deveriam se orgulhar de pagar impostos, pois não existe uma iniciativa privada que seja forte sem uma iniciativa publica eu funcione. Então se ocorrer a falência da iniciativa publica, a privada também sucumbe”, destacou.

Barranco destacou que sempre defendeu a necessidade de se ter um estado forte e para isso é necessário taxar. Ainda argumentou que neste projeto do governo, não houve avanço para cima do agronegócio que estão ainda vivendo um ‘mar bastante calmo’.

O petista disse que o governador Mauro Mendes (DEM) tem se mostrado bastante inteligente e espera que ele esteja somente aguardando a votação da reforma Tributária no Congresso Nacional – que é a pauta seguinte após a reforma da Previdência – para fazer a taxação do agronegócio.

O parlamentar disse acreditar que a posição de Ludio não seja contrária, estando apenas em um momento estratégico de utilizar o PLC 53, sendo uma manobra legitima, para fazer com que o governador perca a vaidade e negocie com os servidores da educação.

“O governador sabe que tem condições de negociar, mas deu a palavra lá atrás que não negociaria e não quer voltar atrás. Então queremos que ele compreenda que não é um ato de demérito voltar atrás, mas uma grandeza para que o Estado retome a educação. Se o governador não sentar, esquece, a educação ficará em greve até o fim do ano e é uma cadeia de prejuízos”, disse.

Barranco explicou que a greve traz diversos prejuízos não somete para professor, pais e alunos, mas para os agricultores familiares que fornecem alimentos para a merenda escolar e o Estado que deixa de arrecadar R$ 10 milhões somente de recurso que ele deixa de pagar, sendo R$ 75 milhões que Mendes está obstruindo agora ao não pagar servidores, onde R$ 10 milhões voltariam em impostos.

“Então é uma cadeia que o governador precisa compreender e acredito que o deputado Ludio esteja falando disso, de utilizar o PLC 53 para obstruir essa pauta e dizer ao governador que é preciso ter esse ato de grandeza e resolver o problema da educação, não tendo nada mais importante no Estado hoje do que isso”, frisou.

Luana Valetin - Leiagora

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Deputado defende revisão dos incentivos fiscais em Mato Grosso

Enviando Comentário Fechar :/